Archive for the Lita Ford Category

Entrevista com: Lita Ford

Posted in Lita Ford on September 27, 2009 by attheodoro

O site Electric Pussycat realizou no dia 24 de setembro uma entrevista com Lita Ford, roqueira dos anos 80 que, após anos longe da indústria musical, lançara no dia 6 de outubro seu álbum “Wicked Wonderland”. Leia aqui a entrevista completa traduzida:

 

EP (Electric Pussycat): Eu sei que os fãs estão muito contentes pelo novo álbum. O que te fez decidir gravar um álbum nesse momento particular?
LF (Lita Ford):  Minha família estava pronta! Jim e eu nos casamos há 15 anos e decidimos sair daquela vida louca e nos mudamos para uma ilha caribenha. Queríamos criar nossos filhos lá. Agora que eles estão mais velhos, eles querem que eu volte a fazer rock!

EP:  Esse é com certeza o seu álbum mais pesado, mais metal, até hoje. Foi uma decisão consciente ou foi algo natural que aconteceu quando vocês começaram a compor novas músicas?
LF:  Bom, nós seguimos nossos corações. Eu e Jim compusemos tudo e produzimos com a ajuda do nosso amigo Greg Hampton. Nós fizemos a música que queríamos e não temos que dar satisfação a ninguém quanto a isso! Nós somos a gravadora, os empresários – nós somos os chefes!

EP:  Você disse que o álbum é sobre você e sua família. Pode explicar melhor isso, porque é um álbum bem sexy!

LF: É sobre eu e Jim. É tipo uma biografia sexual. A gente ficou cada vez mais tarado à medida que nosso casamento foi progredindo. 15 anos e o sexo é cada vez melhor! O Jim é bem… – mmmm!

EP:  Quando você saiu do ramo musical, você passou a se concentrar em criar seus filhos. Isso é muito bom. Eu fiz algo parecido, até! Durante todos esses anos, houve algum momento em que você realmente sentiu falta de fazer música e de subir ao palco, ou foi algo tipo “longe dos olhos, longe do coração”?
LF:  Um pouco dos dois. Não há nada mais importante para a gente do que nossa família. Eu me concentrei nela durante anos. Mas tanto eu quanto Jim guardamos a música dentro dos nossos corações. Está no nosso sangue e somos muito abençoados por podermos fazer o que amamos e fazê-lo em família!

EP:  Minha filha de 16 anos ama cantar e te admira muito (ela ouve sua música desde que nasceu, graças à minha coleção de CDs). Você acha que ganhou uma geração nova de fãs?
LF:  Com certeza e eu adoro isso. Meus filhos também ouvem os clássicos! Acho demais que pais e filhos possam admirar as mesmas músicas!

EP:  Um dos motivos para eu ter começado essa revista é porque há um interesse crescente pelo rock ‘n’ roll entre os adolescentes, um retorno ao estilo e ao som dos sleazy rock do fim dos anos 70 até o começo dos anos 90, mas de um jeito moderno, e eu quero ajudar a alimentar essa mudança. Nos shows que você fez esses últimos anos, você percebeu alguma mudança? Você notou mais jovens na platéia?
LF:  Sim, bastante. Eu acho que esse negócio de video-game ajudou bastante. Eu fico muito feliz com isso – sempre soube que o Rock ‘n’ Roll NUNCA morreria!

EP:  De volta ao álbum, “Wicked Wonderland”, qual é sua música preferida ou a que significa mais pra você? Por quê?
LF:  Não tenho uma preferida – eu amo todas elas, mas… A que significa mais pra mim é uma chamada “Sacred”. O Jim a compôs pra mim e eu sinto o mesmo por ele. É a história do nosso amor. Nós somos almas gêmeas e eu me sinto a mulher mais sortuda do mundo por tê-lo. Preste atenção nas letras de “Sacred” e você verá que ele sente o mesmo por mim. Você sabia que a gente só se conhecia por duas semanas antes de se casar?!?!?!

EP:  Você vai cantar com o Queensryche e levará, claro, sua família junto. Depois de crescer em uma ilha, como você acha que os garotos vão encarar a viagem por todas aquelas cidades e conhecer tanta gente?
LF:  Nossos filhos são jovens adultos! São professores de Jiu Jitsu, fazem box, caçam, pescam e são muito educados. Eles cresceram entre Rock Stars, lutadores profissionais, caçadores, etc. Eles estiveram pelo mundo inteiro e encaram qualquer coisa. Eu sou muito orgulhosa deles! Eles amam estar em turnê e amam voltar pra ilha. Se seus pais estão por perto, eles se sentem em casa.

EP:  Depois da turnê com o Queensryche, você vai fazer alguma turnê solo ou se juntará a algum outro grupo?
LF:  Planejamos fazer 75 shows em 2010 e vamos passar por Phoenix. É bom que você venha passar um tempo com a gente!

EP:  A pergunta que eu tenho certeza que muitos fãs querem fazer é: você voltou pra valer ou esse álbum e a turnê vão ser tudo?
LF:  O Jim chama isso de “o plano dos 10 anos”, então acho que o mundo vai ter que me aturar por um pouco mais!

EP:  Como você se sente, sabendo que é uma grande influência para mulheres que decidiram invadir o clube dos garotos para fazer rock ‘n’ roll?
LF: Eu amo! Espero continuar guiando as mulheres pelo caminho do rock. É uma honra.

EP:  Quais foram os maiores obstáculos para você, como mulher, dominar o mundo do rock e que conselhos você daria às roqueiras mais jovens que acabaram de começar?
LF:  Muitos obstáculos, mas quem se importa? É isso que é a vida – um monte de obstáculos. É como você lida com eles que decide se você vai se dar bem ou mal! Acredite em você mesma e continue. Se você ama – faça!

EP:  Por ultimo, vou deixar um espaço pra você falar o que quiser.

LF: Eu gostaria de agradecer a todos os nossos amigos e fãs. Vocês são muito especiais. Espero que consigam tudo o que querem na vida. É muito legal ver nossos filhos recebendo cartas de fãs. Vocês sempre foram demais comigo e agora com minha família – eu sempre vou me lembrar disso. Que Deus os abençoe.